agosto 18, 2010

Les yeux au ciel

E os olhos ao céu delatavam seu divagar. Sentado num banco, esperando, passava os dedos pelas nuvens que cobriam todo o teto do mundo. Não podia tocá-las, sem dúvidas, mas podia imaginar como seria senti-las. De repente, uma brisa suave passou por seu rosto, molhou sua mão, e lhe doeu, pois lembrava como o vento corria nos campos paranaenses.

Passou a admirar as poças de água nas calçadas de São Paulo, notou que caía uma garoa fina e estendeu a mão para senti-la. Terra da garoa era o que diziam e lhe atentava tanto, parecia tão belo pela televisão, e agora ele tinha toda a bagunça, toda a chuva e toda a solidão. As pessoas não andavam, corriam. Havia um grande barulho, que, aparentemente, somente incomodava a ele.

A boca pouco abriu e gostaria de gritar suas saudades, mas não tinha coragem de gritar contra aquele gigante, que estava acordado, mas apenas o torturava. Era a vida. Ele agarrou o peito, pela blusa, puxou-a, tentando livrar-se do sentimento de vazio. A mão à cabeça, desespero. Um piscar de olhos e...

— Saudade? — disse a garota, segurando o café que fora buscar.

— Insuportável. — respondeu, sem olhá-la nos olhos.

— Eu gostaria de te levar a um café. Conversar e comer chocolate.

— Eu adoraria, e talvez seria muito feliz ao seu lado, mas estou ocupado.

— Olha pra mim.

— Ocupado.

— Eu te amo.

— E por algum motivo eu continuo preferindo a dor.

...

34 comentários:

Piolho de Cinema disse...

Devo admitir, não consigo ler esse tipo de texto.
Mas este paticularmente achei legal, mesmo por esse fragmento eu achei que o entendimento é facil




Curti o blog, só precisa incrementar mais o layout

Depois acessa o meu


www.piolhodecinema.blogspot.com

Nando! disse...

Caraca! Mto bom seu texto!


Parabéns!

jadenadaf disse...

O diálogo do final foi lindo, e representa bem o que normalmente acontece, comigo pelo menos. Que é fechar a porta na cara das oportunidades, aiai.

www.jadenadaf.blogspot.com/

Hã? disse...

Devo admitir, não consigo ler esse tipo de texto.[2]
Bem, dei uma olhada achei interessante...
Achei o "jeito" que você colocou alguns diálogos o fez ficarem maravilhosos.

[]`s

Karen disse...

Bons textos. Parabéns!!!!
=)

Artie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
றαяo¢α disse...

Parabéns...é a representação do cotidiano...
XOXO

Théo Borges disse...

cara, achei legal o trecho e o diálogo, mas esse é um fragmento de qual livro?
acho q vc devia colocar o nome do livro, referendar o autor...
mas gosto da proposta do blog
me visite qdo puder
http://perguntaporque.blogspot.com/

Karla Hack disse...

Que lindo!
Lembrei de mim - hehhehe- pior que é verdade!
Acabo sempre agindo da mesma forma viciada...
Belo texto!
;D

FabioZen disse...

Crônica urbana de qualidade.Gostei.Posta ai umas indecências geniais do Henry Miller.Abrç!

O All Star vermelho!
http://recantodasletras.uol.com.br/contos/2446688

Karla Hack disse...

Olha eu aqui de novo...
Este foi um de seus textos que mais gostei... Acho que é o ar de fragmento mesmo...
;D

Diego S. ST. disse...

Interessante seu texto, curto mas diz o necessário, parabéns!

Nabyekeite disse...

Muito bom o texto você tem talento...

parabéns...

Adalberto Mota disse...

interessante a proposta do seu blog! parabéns!

Adalberto Mota disse...

texto muito bom! gostei mesmo!

Renata Cabral disse...

gostei do seu blog.estou te seguindo, e saiba que és um ótimo escritor.

www.paocom-ovo.blogspot.com

Caroline Souza disse...

Esse foi um dos melhores blgs que já visitei. Muito bacana. Beijos e você tem futuro.

http://oiadolescentes.blogspot.com/

Cacau disse...

Devo admitir, não consigo ler esse tipo de texto.[3]
mas concordo com os outros que disseram que a forma como foi colocado, o fez ficar interessante
;***

@iamvictor_ disse...

Achei interessante. Gostei do tema do blog.

Francorebel disse...

Tem referências ou foi você que escreveu?

@iamvictor_ disse...

Parabéns, está ótimo, gostei desse fragmento.

Luiz Brisa disse...

mano
eu curti
mais teve partes q achei meio confuso

Máátheus Queiroz disse...

Otimo, muito bom....

essa ideia do blog é muito boaa "fragmentos de livro"....


Parabéns


Se puder, pode ler meu ultimo post?
Chama-se: “Aleatório”

http://assunto-jovem.blogspot.com/

pode ser? Depois nos fala o que achou. =)

Thamires Viel disse...

Tenho essa mania de fechar as portas para 'o novo' com medo pelas coisas 'do velho'. Não faz sentido, mas é assim que funciona.

gostei muito :]

MickaellyAraújo disse...

Deu até vontade de ler o livro =P

Beatriz Verissimo disse...

muito interessante.

Thai ( Chocolate ) disse...

Devo admitir, não consigo ler esse tipo de texto.[4]
mas concordo com os outros que disseram que a forma como foi colocado, o fez ficar interessante
;***

MikaelMoraes disse...

Rapaz, vc é escritor? Escreva um livro pois vc tem talento e criatividade para tal... parabéns

se possível retribua-nos a visita com um comentário tmbm

http://mikaelmoraes.blogspot.com

Karla Hack disse...

Olha eu por aqui de novo...
Voltando a apreciar seu trabalho!
Maravilhosos!
;D

Mikaelly Flor disse...

Muito bom o texto, querendo ou não é preciso pensar para entendê-lo

Artie disse...

Belo texto. No final das contas (no meu entendimento) aquela gigante já o havia consumido, a saudade havia se exaurido. E no final, ele se tornou apenas mais um (?). Gostei

Andre Mansim disse...

rapaz que texto bom...
a gente parece que está na cena!!!

Eu gostei dos textos, mas ainda não entendi a proposta do seu blog!!
Pelo menos é bom pra ler!!!

Rafael disse...

É cara, colocando o nome do livro você também indica uma leitura pra quem apreciou o trecho ^^


abraço...


www.suportedamente.blogspot.com

C. disse...

me apaixonei pelos seus textos! adorei de verdade! (: